O artigo tratou sobre a temática da gestão hospitalar e o processo de humanização no atendimento ao setor de cardiologia. Pretendeu-se contextualizar historicamente a organização hospitalar, suas transformações sociais de atendimento dos pobres e necessitados passando a fazer parte do atendimento de atenção à saúde, na busca de um atendimento mais humanizado, especificamente na área da cardiologia.

Entendemos que, na atualidade, a gestão na área da saúde, especificamente atuante nos hospitais, tende a se transformar em um movimento mais humanizado, visto que as pessoas que recebem os serviços são mais do que clientes, são pacientes e estão envolvidos numa dimensão que relaciona a sua existência. Para tanto, muito tem se discutido dinamizar o atendimento, de forma mais humanizada, em que as pessoas sejam vistas além de clientes, mas, como pessoas que precisam de assistência tanto médica hospitalar como psicológica.

O delineamento da pesquisa caracterizou-se como estudo exploratório, com uso de fontes secundárias, com abordagem lógica dedutiva. Utilizou-se a pesquisa bibliográfica para a formação do marco referencial teórico, com fontes de bases eletrônicas em sites de universidades e revistas de circulação científica. Pode-se inferir após o término dessa pesquisa, que o atendimento humanizado na cardiologia é a melhor opção para que o ambiente hospitalar almeje adquirir melhorias em sua qualidade na prestação de serviços de saúde. Estas inferências devem ser analisadas dentro de seu contexto, considerando algumas limitações do estudo.

 

Autoras: LAICI COELHO DOS SANTOS e  GENILDA OLÍVIA DA COSTA