Esta pesquisa trata-se de um relato de experiência sobre um projeto de intervenção que buscou orientar e capacitar uma equipe de técnicos e auxiliares de enfermagem sobre a importância do uso efetivo dos equipamentos de proteção individual (EPI).

O cenário foi um hospital situado na região metropolitana de Belo Horizonte e a intervenção teve como método a pesquisa ação e a metodologia participativa (roda de conversa). Na roda de conversa foram levantados os principais motivos que levam os funcionários a deixarem de usar Equipamentos de Proteção Individual (EPI) durante a execução de suas atividades no hospital, bem como os riscos que a rede hospitalar oferece aos funcionários.

A obrigatoriedade e a importância do uso efetivo desses equipamentos também foram discutidas. Durante a realização do trabalho percebe-se que para se obter uma efetiva adesão da equipe de enfermagem ao uso dos EPI’s, é necessário que os enfermeiros façam as informações circularem entre as equipes, além de realizarem treinamentos periódicos no próprio ambiente de trabalho. No dia a dia, na unidade na qual trabalham, eles conseguem detectar os problemas que podem ser os causadores dos acidentes de trabalho corrigindo-os com maior facilidade e promovendo um ambiente de trabalho mais seguro.

 

Autores: ADRIANO DE OLIVEIRA MARCHI e EDVANE LUÍZA DOS SANTOS