Quedas sofridas por idosos hospitalizados são eventos adversos altamente frequentes nessa fase da vida e resultam de alterações próprias da idade e de fatores ambientais que tornam as pessoas nessa faixa etária susceptíveis a tais eventos. Este estudo objetiva realizar breve revisão da literatura sobre o papel do enfermeiro na prevenção dessas eventualidades e identifica os diferentes tipos de quedas que afetam idosos (recorrentes e acidentais) bem como os fatores de risco relacionados (extrínsecos e intrínsecos).

O trabalho inclui também investigação teórica sobre ações de cuidado da enfermagem para a prevenção de quedas e descrição dos procedimentos realizados pela equipe de enfermagem diante de tais situações. Trata-se de um estudo bibliográfico onde se utilizou os critérios de inclusão e exclusão de artigos. A mostra foi composta de 49 estudos a respeito do tema proposto, dos quais 32 referenciados.

Os resultados apontam que o referido cuidado deve partir de ações preventivas que levem em conta fatores de risco e características do idoso. Nesse caso, as intervenções preventivas incluem sugestão de instrumento de avaliação para acompanhar o protocolo de cuidado.

Pode-se concluir que é de fundamental importância que enfermeiros e equipe de enfermagem direcionem ações preventivas a essa clientela e que sejam implantados protocolos de prevenção e instrumento de avaliação de quedas em instituições hospitalares. Finalmente, esta pesquisa propicia ainda ganhos cognitivos quanto à percepção da importância de assistência qualificada e eficaz na prevenção dos riscos de quedas na terceira idade.

 

Autora: SORAYA GALVÃO CARVALHO DE SOUZA