Os serviços de saúde enfrentam diariamente um desafio constante afim de garantir uma segurança efetiva na assistência, diante da constante exposição dos profissionais aos riscos ocupacionais e da propagação de infecções cruzadas. Apesar disso, é possível modificar esse contexto através da adoção de normas de biossegurança por todos os envolvidos no processo de cuidar – profissionais, pacientes, família e gestores, de forma integrada, com o intuito de sensibilizar os profissionais da saúde sobre o risco de exposição a agentes infecciosos.

O presente estudo tem como objetivo identificar como a literatura científica aborda a adesão às medidas de biossegurança pelos profissionais da enfermagem. Foi usado como metodologia a revisão integrativa da literatura, que tem como finalidade analisar o conhecimento construído em estudos precedentes sobre uma determinada temática.

Foram utilizados como base de dados a LILACS e SCIELO, sendo selecionados 11 artigos após critérios de inclusão/exclusão. Os resultados demonstraram a fragilidade na utilização das medidas de biossegurança pelos profissionais de enfermagem o qual culminou em vários acidentes com exposição a material biológico, principalmente na punção venosa e administração de medicamentos.

É importante sensibilizar os profissionais sobre a importância da utilização das medidas de biossegurança que consequentemente diminuirá os elevados índices de acidentes de trabalho, contribuindo para uma assistência de enfermagem mais segura.

 

Autora: ANDRESSA PEDROZA PEREIRA