O objetivo desta pesquisa é mostrar através da pesquisa bibliográfica a importância do uso dos equipamentos de proteção individual (EPIs) pelos profissionais de enfermagem que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). A pesquisa foi realizada em livros, revistas e artigos científicos.

 

As bases de dados consultadas foram: Scielo, Lilacs, MedLine, PUBMED, Cochrane e EBSCO. Os riscos de acidentes biológicos são claro e evidente nos atendimentos pré-hospitalar (APH), principalmente em pacientes politraumatizados e em casos clínicos que o paciente apresenta liberação de fluídos corpóreos durante o atendimento. Quando do atendimento ao politraumatizado o profissional de saúde qualificado deve ter conhecimentos dos riscos, onde há a necessidade de um contado direcionado ao trauma, como cuidados das vias aéreas, exposição da vítima para verificação da extensão do trauma, que neste momento poderá estar com sangramento abundante, exposição visceral e outros.

No atendimento à vítima de casos clínicos não muda muito, pois, pode apresentar hêmese (vômito), liberação esfincteriana e outros. Existem normas regulamentadoras que rezam a obrigatoriedade do uso dos EPIs exclusivos para os profissionais de saúde, como barreira de proteção ao risco biológico. Com base na literatura e estudos levantados, pode-se perceber que os profissionais de saúde que atuam no SAMU, se deparam em seu dia a dia com as mais diversas situações, as quais exigem dos mesmos, agilidade na tomada de decisões e realização de procedimentos, que devem ser seguros, tanto para os pacientes quanto para estes profissionais, principalmente, para os enfermeiros.

Estas situações exigem dos profissionais a elaboração de estratégias de prevenção e controle dos riscos ocupacionais, com envolvimento técnico e administrativo, com base nas características do atendimento do APH móvel e nas Normas Regulamentadoras (NRs). Atenção especial deve ser dada ao enfermeiro, por ser este uma referência para a equipe de enfermagem e a adesão ao uso dos EPIs, sendo que o exemplo para a equipe de partir dele.

 

Autora: MARIA ROSA ALVES DA SILVA