O uso de equipamento de proteção individual (EPI) na área da saúde contribui para o profissional realizar técnicas corretas na assistência ao paciente, o que implica na melhoria da qualidade da assistência. Além disso, protege o trabalhador de riscos suscetíveis de ameaçar sua segurança e saúde.

Este estudo tem como objetivo destacar aspectos importantes quanto à utilização dos equipamentos de proteção individual, identificar o porquê da não adesão e levantar os principais impactos causados pelo seu mau uso. Trata-se de uma revisão de literatura realizada em âmbito nacional e internacional, através da Biblioteca Virtual em Saúde.

Esta pesquisa bibliográfica aponta para a necessidade de uma reflexão por parte dos enfermeiros no sentido de ampliar suas ações para sensibilizar a equipe quanto ao uso correto dos EPI.

É papel do enfermeiro orientar, capacitar e cobrar dos funcionários atitudes que promovam prevenção e redução dos microorganismos multirresistentes, consequentemente, reduzindo taxas de infecções hospitalares.

 

Autora: NATHÁLIA SUELEN DE MIRANDA