Estudos relatam que cerca de 10% dos pacientes hospitalizados em unidades de terapia intensiva desenvolvem algum tipo de infecção relacionada à assistência à saúde no decorrer da internação, e esse número se torna maior em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento.

Dentre as medidas adotadas para prevenção das infecções primárias de corrente sanguínea, o curativo do cateter venoso central é reconhecido como uma maneira de proteger o sítio de inserção contra microrganismos. O estudo teve como objetivo comparar a eficácia entre o curativo impregnado com antimicrobiano e o curativo comum na redução das infecções relacionadas ao cateter venoso central. O presente estudo trata-se de uma pesquisa bibliográfica descritiva, com análise quantitativa dos dados.

A pesquisa foi desenvolvida na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), no site www.bvs.gov.br, com busca nas bases de dados bibliográficos: Literatura Latino-Americano em Ciências de Saúde (LILACS) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE) bem como nas bases da Scientific Eletronic Library Online (SciELO). Dentro dos critérios de inclusão, foram selecionados quatro artigos para compor o estudo.

Concluiu-se que apenas um estudo internacional demonstrou redução significante dos casos de IPCS com a utilização do curativo impregnado com clorexidine. Estudos posteriores são necessários para avaliar a real eficácia do curativo impregnado com antimicrobiano.

 

Autor: Paulo Roberto Ferreira Junior

 


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.