Introdução. O uso indiscriminado de antimicrobianos (ATM), além de não garantir nenhum efeito benéfico para os pacientes, está associado a riscos individuais e ambientais. Evidencias sugerem que estratégias para otimizar o uso desta classe de drogas em pacientes internados reduzem a emergência de resistência e melhoram o desfecho clínico. Assim, é recomendado que instituições desenvolvam programas para racionalizar o uso dos ATM. O objetivo do presente trabalho é descrever a implantação e os resultados iniciais de um programa institucional de controle de antimicrobianos.

Métodos. As estratégias adotadas incluíram auditoria prospectiva com intervenção, time-out, educação, monitorização do consumo de ATM, entre outras.

Resultados. A taxa global de adequação para os ATM terapêuticos foi de 92% com 83% de adesão às recomendações feitas para os ATM considerados inadequados. Houve um aumento importante no consumo de Ceftriaxona, uma redução importante no uso de Cefepime e uma redução menor no uso de Piperacilina, Fluconazol e Teicoplanina. A taxa de adequação aos ATM utilizados para profilaxia cirúrgica foi de 98%, o tempo médio entre o seu início e a cirurgia foi de 13 minutos e 97% foram utilizados por período <24 horas.

Conclusão. Um programa multimodal para racionalizar uso de ATM pode elevar as taxas de adequação da prescrição destas drogas bem como reduzir seu uso. Um seguimento mais prolongado em adição a monitorização de outros indicadores deverá ser realizado.

 

Autor: Alan de Brito Neves