A exposição ocupacional a materiais biológicos potencialmente contaminados é um sério risco aos profissionais que atuam na área da saúde dentro do seu ambiente de trabalho. Para fins de conceito os acidentes são definidos como lesões cutâneas decorrentes de objetos pontiagudos ou puntiformes, envolvendo sangue e outros fluidos orgânicos, ocorridos com os profissionais durante o desenvolvimento de suas atividades.

Os acidentes com agulhas e materiais perfuro-cortantes em geral são considerados perigosos por serem capazes de transmitir múltiplos patógenos. Os mais comumente envolvidos são: os vírus da imunodeficiência humana (HIV), hepatite B (HBV) e hepatite C (HCV).Cerca de 700 mil casos de acidentes com perfuro cortante são notificados no Brasil todos os anos sendo em 2010 notificados 32724 casos de acidentes com material biológico.

Este artigo é um estudo de revisão bibliográfica e a análise de seus resultados como embasamento outras obras científicas. Sendo assim, com este estudo, pode-se ter um maior entendimento das causas que levam o profissional a sofrer um acidente com material perfuro-cortante potencialmente contaminado e de que maneira o controlador de infecção pode vir a contribuir neste processo que está cada vez mais presente na área da saúde.

 

Autora: ADRIANA RIBEIRO