A cultura de segurança do paciente tem recebido crescente atenção no campo das organizações de saúde. Os cuidados de saúde, cada vez mais complexos, elevam o potencial de ocorrência de incidentes, erros ou falhas, particularmente em hospitais. É grande a preocupação das instituições de saúde com a segurança do paciente em todas as fases do cuidado assistencial e os seus possíveis riscos.

Os profissionais de saúde, por natureza, esforçam-se em proporcionar a melhor assistência possível. Este comportamento, entretanto, não impede que ocorram falhas e acidentes devidos à assistência prestada aos clientes/ pacientes, o que se contradiz com a ideia de perfeição na assistência médica. Uma cultura de segurança fortalecida no âmbito hospitalar emerge como um dos requisitos essenciais para melhorar a qualidade do cuidado de saúde. Avaliar o status da cultura de segurança no hospital permite identificar e gerir prospectivamente questões relevantes de segurança nas rotinas de trabalho.

Segurança do Paciente é uma questão de grande relevância para gestores de instituições públicas e privadas e a enfermagem tem papel fundamental no sentido de torná-las mais seguras e menos arriscadas. A prestação de cuidados na área de saúde é bastante complexa, uma vez que esta área se encontra em constante evolução, resultante de avanços sociais, científicos e tecnológicos.

Neste cenário dinâmico, o trabalho em saúde caracteriza-se como relacional, pela interação entre profissional, paciente e tecnologia. As consequências das possíveis falhas nos sistemas de saúde trazem impactos negativos tanto para os pacientes e suas famílias, quanto para as organizações e para a sociedade. Estudos apontam que a ocorrência de eventos adversos no processo de atendimento aos pacientes hospitalizados acarreta complicações na evolução de sua recuperação, aumento de taxas de infecções e do tempo médio de internação. Não há como oferecer uma boa assistência médico-hospitalar se esta não for feita com segurança.

Diante disso, abordaremos o seguinte problema de pesquisa: Quais os motivos que levam muitas organizações hospitalares a cometerem erros e falhas constantemente em ralação aos serviços de qualidade e segurança ao paciente? E como objetivo geral averiguar a importância da Gestão de riscos nas organizações hospitalares abordando a qualidade focada na segurança dos pacientes.

A primeira razão para escrever esse artigo é simples: a relevância imensurável do assunto. A base desse estudo é a pesquisa bibliográfica descritiva de caráter analítico, buscando compreender a importância da gestão da qualidade focada na segurança do paciente.

 

Autora: DAYANA CAETANO SIQUEIRA DA SILVA