O objetivo deste trabalho foi determinar a prevalência de colonização por EPC tipo KPC em dois hospitais da rede privada do DF. A infecção/colonização por este tipo de bactéria é um problema de saúde pública, pois sua fácil disseminação está associada a surtos intra-hospitalares.

A taxa de colonização por EPC produtora de KPC foi mais elevada no hospital Y. Atribuem-se como causas: uso irracional de antimicrobianos, problemas na gestão e na estrutura.

A presença de um único clone, tanto para as cepas de K. pneumoniae e E. aerogenes, aponta para fonte comum de contato inicial, assim como a disseminação a través de transmissão cruzada, uma vez que os genótipos estão presentes em ambos locais.

O surto vivenciado serviu para aprimorar o planejamento estratégico dos NCIH de ambos os nosocômios. Uma maior interação com as equipes das UTI em todas as esferas, assim como com os visitantes dos pacientes colonizados/infectados, é de extrema importância na prevenção de infecção hospitalar e de surtos por microorganismos multirresistentes.

 

Autores: Joana D’Arc Gonçalves da Silva e Manuel Renato Retamozo Palacios