Este estudo tem por objetivo abordar a prevenção das infecções baseada na adequação das boas praticas de higienização das mãos (HM): treinamento e inserção de tecnologias. Tem por objeto trazer a importância do que leva a equipe de enfermagem ao cuidado na prestação da assistência a pacientes para o não surgimento de infecções.

Buscou-se inicialmente contemplar a infecção hospitalar, seus fundamentos, etiologia das infecções, a epidemiologia e os aspectos preventivos. Em seguida abordou-se a higienização das mãos, seus fundamentos, a evidência da transmissão de patógenos, o controle da disseminação de microrganismos multirresistentes, a adesão aos protocolos de higienização das mãos, os produtos utilizados, os agentes antissépticos e os estudos realizados na literatura.

O estudo conclui que o grande desafio, nos dias atuais, é a adequação das técnicas já desenvolvidas, aplicando os produtos disponíveis à real necessidade de cada instituição, de acordo com o grau de complexidade das ações assistenciais ali desenvolvidas. Pode-se inferir que a técnica correta de HM não está incorporada à prática diária desses profissionais e, por isso, ações educativas com proposta de aumentar a adesão dos profissionais de saúde à HM são necessárias e emergentes.

Porém, é necessário avaliar a melhor estratégia de incentivo a ser abordada, pois a educação como a principal forma de divulgação e multiplicação do conhecimento e informações ainda não conseguiu modificar completamente comportamentos e condutas específicas.

 

Autora: Débora de Albuquerque Galvão Brito