Trata-se de um artigo de revisão que teve como objetivos identificar os sujeitos com maior risco de queda durante a internação hospitalar e propor medidas preventivas para este evento adverso.

A partir da leitura dos 18 Trabalhos Científicos que permaneceram após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, algumas variáveis foram encontradas: a maioria dos pacientes possuía idade igual ou superior a 60 anos; predomínio das quedas em pacientes do sexo masculino; o turno com maior número de casos de queda foi o da noite; a maioria das quedas ocorreu nas unidades de pacientes clínicos e predominância dos eventos de queda no quarto dos pacientes.

A introdução de medidas preventivas, no sentido de aumentar a segurança dos doentes, necessita não só do conhecimento aprofundado deste fenômeno, em cada contexto em particular, como da mobilização de todos os profissionais envolvidos, para uma cultura de qualidade dos cuidados.

 

Autora: Letícia de Araújo Campos