Introdução: Os produtos para a saúde (PPS) utilizados em hospitais, clínicas médicas e odontológicas têm se tornado cada vez mais sofisticados, exigindo maior responsabilidade e conhecimento dos profissionais que os manipulam. Nas instituições hospitalares os PPS são destinados à unidade CME (Centro de Material e Esterilização). O CME assim como outras organizações/instituições de processamento de PPS têm por responsabilidade a garantia do combate diário às infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS), pois qualquer falha do processo desde o recebimento do material, limpeza, desinfecção, preparo e embalagem pode causar um comprometimento da esterilidade dos produtos, o que corresponde futuramente a quadros infecciosos. É imprescindível a etapa de limpeza dos PPS para promover a eficiência dos processos seguintes: desinfecção e esterilização. O processamento dos PPS segue procedimentos operacionais padrão (POP), que estabelecem etapas a serem seguidas, tendo referencial científico e atualizado e normatização pertinente para PPS críticos, semicríticos e não críticos.

Objetivo: Identificar estudos que abordam a importância do processo de limpeza dos PPS. Material e métodos: Trata-se de uma revisão bibliográfica integrativa, cujo material coletado foi concentrado no período entre 2015 e 2020, contemplando publicações em português, pré selecionadas, categorizadas, com interpretação dos resultados. A pesquisa foi realizada através dos bancos de dados eletrônicos disponíveis na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), Scientific Electronic Library Online (SCIELO), Literatura latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), além de teses, monografias, dissertações e manuais técnicos.

Resultados e Discussão: Os estudos foram agregados e apresentados por meio de tabela descritiva. Ao realizar o levantamento bibliográfico foram obtidos 24 estudos, destes foram selecionados 16 artigos, conforme critérios pré estabelecidos. Foi observado nos estudos encontrados que a maioria se baseia no método descritivo exploratório, seguidos de estudos experimentais laboratoriais, revisão integrativa e revisão narrativa da literatura, sendo que todos enfocam a limpeza de produtos para a saúde. O processo de limpeza como etapa fundamental do processamento dos PPS foi identificado em 10 trabalhos. Em 11 trabalhos observou-se a validação dos processos de limpeza e em 4 artigos a qualificação dos equipamentos e insumos. A segurança da esterilização a partir do processo de limpeza foi abordado por 4 trabalhos. A avaliação do uso de detergentes foi destaque em 3 artigos. A adequação e qualidade da água foram relatadas em 3 artigos. Conclusão: É importante ressaltar que os fatores que envolvem a limpeza, tais como métodos de limpeza, manuseio, tecnologias, equipamentos e insumos utilizados, a qualidade da água e secagem sejam efetivos e de constante avaliação e validação, a fim de proporcionar um processo de desinfecção e/ou esterilização mais seguro e necessita de um olhar mais atento do profissional, visando maior segurança aos pacientes.

Download (PDF, 496KB)

Autoras: Adriana Gibotti, Larissa Sandy Teles Modesto, Mirian Aparecida de Carvalho e Thalita Gomes do Carmo



Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.