Inscreva-se já.

Este estudo de meta análise realizado pela Cochrane teve como objetivo avaliar o efeito da antibioticoterapia para a bacteriúria assintomática durante a gestação, sobre o risco de partos prematuros e a ocorrência de pielonefrite pós-parto.

Até 30% das gestantes desenvolvem pielonefrite aguda, se a bacteriuria assintomática não é tratada. Além disso, pode ser um fator de risco para o parto prematuro e recém nascidos de baixo peso, mais predispostos às infecções hospitalares.

No estudo de meta análise foram computados apenas os trabalhos randomizados, duplo-cego, que comparavam o uso de antibiótico com placebo ou com a não utilização de antibióticos. De toda literatura avaliada, apenas treze cumpriram esses critérios e puderam ter seus dados computados.

Os principais resultados confirmaram que o emprego de antibiótico era efetivo em curar a bacteriúria (odds ratio: 0,07; intervalo de confiança: 0,05 a 0,10), reduzir a incidência de pielonefrite (odds ratio: 0,25; intervalo de confiança: 0,19 a 0,32) e de partos prematuros (odds ratio: 0,60; intervalo de confiança: 0,45 a 0,80)

 

Referência: Smaill F. Antibiotics for asymptomatic bacteriuria in pregnancy (Cochrane Review). In: The Cochrane Library, Issue 3, 1999. Oxford: Update Software.

Resumido por: Antonio Tadeu Fernandes em 2000.



Ficou interessado? Conheça nossos cursos MBA's e Express