Inscreva-se já.

Esta publicação é um relato de caso de Candida auris em um hospital dos Estados Unidos. Os autores relatam a identificação e gestão dos casos na estrutura de saúde, no contexto da pandemia de COVID-19.

Qual a importância de relatos de caso de C. auris?

Candida auris é um fungo emergente e multirresistente, sendo algumas cepas resistentes às 3 classes existentes de antifúngicos. Esse patógeno apresenta diversos desafios de prevenção e controle de infecção, que envolvem principalmente a identificação laboratorial, tempo de sobrevivência e gravidade da infecção. Sendo um patógeno ainda novo, com o primeiro relato de caso em 2009, é fundamental que se continue a melhorar o conhecimento e as estratégias de manejo.

Qual o foco da publicação?

Essa publicação descreve dois casos de infecção por C. auris, identificados como os primeiros casos, no Veterans Health Administrations System.

Quais os principais pontos dos relatos de casos?

O primeiro paciente identificado foi um homem de 76 anos, readmitido após alta de uma permanência de 10 dias no departamento de emergência, onde foi realizada uma incisão cirúrgica e desbridamento de uma úlcera sacral. Visto que o paciente havia história precedente de infecção do trato urinário foi realizada cultura da urina. O laboratório de microbiologia identificou cultura de urina positiva para C. auris com mais de 100.000 UFC/ml em uma amostra de urina coletada no departamento de emergência. Não foi iniciada terapia antifúngica pois o paciente foi identificado com infecção assintomática/colonização. Após 7 dias de hospitalização o paciente teve novamente alta.

Para prevenir a disseminação do patógeno foi realizada novamente a limpeza de todas as áreas em que o paciente foi tratado, com solução de água sanitária 1:10 seguida de desinfecção hospitalar por luz UVC. Materiais educativos sobre C. auris foram distribuídos aos profissionais envolvidos nos cuidados aos pacientes. Foi realizado screening/triagem de todos os pacientes admitidos no hospital e de estruturas de cuidados de longa duração (pois estes frequentemente usam as estruturas do hospital) por meio de swab de axila/virilha.

A triagem revelou o segundo caso, um homem de 73 anos paciente de uma estrutura de cuidados de longa duração de 8 leitos e que tinha sido admitido por 23 dias. O motivo inicial de internação desse paciente havia sido status mental alterado, distúrbio esquizoafetivo, queda, cetoacidose diabética e confusão. Ele também possuía um cateter permanente para hemodiálise crônica. Retrospectivamente foi notado que o paciente dividiu um quarto semiprivado com o outro paciente positivo durante 1 dia.

Quais as observações dos autores sobre a gestão dos casos?

Os autores estabelecem a impossibilidade de saber qual dos pacientes foi infectado primeiro já que estes dividiram um quarto. Os autores ressaltam que a ocorrência dessa infecção por C. auris durante uma emergência de saúde pública global – isto é, a pandemia de COVID-19 – apresentou potencialmente mais desafios, como a sobrecarga das equipes de saúde e escassez de recursos laboratoriais. Concluem, contudo, que a estrutura foi capaz de gerir essas prioridades concorrentes de forma a reduzir o risco de transmissão desses patógenos para a população vulnerável de pessoas hospitalizadas. Ressaltam ainda que até o momento da publicação não haviam sido identificados outros casos de C. auris na instituição de estudo.

Fonte: Lucy A, Paula G, Christine R, Jailan O. Novel case of Candida auris in the Veterans Health Administration and in the state of South Carolina. Am J Infect Control. 2022 Jun 23;50(11):1258–62.

Link: https://doi.org/10.1016/j.ajic.2022.05.020

Alunos CCIH Cursos tem acesso gratuito a este artigo e outras centenas de publicações das revistas American Journal of Infection Control, The Journal of Hospital Infection e Infection Control & Hospital Epidemiology.

Conheça nossos cursos e se inscreva já: https://www.ccihcursos.com.br/

Sinopse por: Maria Julia Ricci

E-mail: [email protected]

Instagram: https://www.instagram.com/sonojuju/

Links relacionados:

Controle e prevenção de infecções para Candida auris

https://www.cdc.gov/fungal/candida-auris/c-auris-infection-control.html

Informações gerais sobre Candida auris

https://www.cdc.gov/funfal/candida-auris/candida-auris-qanda.html

Material informativo sobre Candida auris

https://www.cdc.gov/fungal/candida-auris/fact-sheets/cdc-message-infection-experts.html

Surto de C. auris em Pernambuco –

https://www.ccih.med.br/surto-de-candida-auris-em-pernambuco/

  1. auris: pesquisa de portadores em surto de infecção –

https://www.ccih.med.br/candida-auris-pesquisa-de-portadores-em-surto-de-infeccao/

  1. auris um patógeno hospitalar emergente –

https://www.ccih.med.br/candida-auris-um-patogeno-hospitalar-emergente/

Live sobre C. auris

https://www.ccih.med.br/candida-auris/

TAGs / palavras chave: Candida auris, fungo, antifúngicos, infecção do trato urinário, infecção assintomática, desinfecção hospitalar, triagem.



Ficou interessado? Conheça nossos cursos MBA's e Express