Inscreva-se já.

Os pesquisadores tiveram como objetivo utilizar grupos/reuniões para envolver a equipe de saúde na identificação da causa raiz e implementar intervenções para prevenir ainda mais as infecções do trato urinário associadas a sondagem vesical no centro de cuidados de longo prazo em que foi realizado o estudo.

Qual é a justificativa do estudo?

A necessidade para reduzir as infecções associadas aos cuidados de saúde nos ambientes de cuidados a longo prazo tem ganhado força nos últimos anos, com particular atenção para a redução das infecções do trato urinário. Apesar dos diversos esforços, é questionável se as intervenções tradicionais originalmente concebidas para reduzir infecções do trato urinário associadas a sondagem vesical (CAUTIs) em hospitais de cuidados agudos são adequadas para serem usadas como são ou se precisam ser modificadas para se adequar as populações especiais em cuidados de longo prazo para alcançar resultados ideais. A agency for Healthcare Research and Quality (AHRQ) sugere que grupo/reuniões (huddles) de segurança como uma estratégia para envolver os profissionais de saúde na prevenção de CAUTI.

Qual é o objetivo do estudo?

Os pesquisadores tiveram como objetivo utilizar grupos/reuniões para envolver a equipe de saúde na identificação da causa raiz e implementar intervenções para prevenir ainda mais as CAUTIs no centro de cuidados de longo prazo em que foi realizado o estudo.

Qual foi a metodologia utilizada?

Foi realizado um estudo observacional de coorte de melhoria da qualidade que usou controles históricos em um centro comunitário de cuidados de longa duração de 116 leitos no Texas. Todas as culturas de urina positivas foram revisadas por um controlador de infecção para definir o evento como CAUTI. Foram incluídos apenas residentes da instituição com cateteres urinários inseridos através do meato ureteral.

O período de estudo de base foi de janeiro de 2016 a março de 2017. O período de intervenção foi de abril de 2017 a junho de 2020. As práticas de prevenção CAUTI do período de base incluíram as melhores práticas recomendadas descritas no Programa de Segurança da AHRQ para Cuidados de Longo Prazo. A intervenção consistia em conduzir reuniões quando ocorria um evento de CAUTI, para identificar as causas raízes e aplicar as lições aprendidas para melhorar o cuidado com o cateter em toda a instalação. Uma equipe multidisciplinar realizou uma revisão sistemática usando uma ferramenta padronizada para identificar a causa raiz da CAUTI no prazo de uma semana da ocorrência de cada CAUTI. As lições aprendidas em cada reunião foram usadas para elaborar a próxima intervenção a ser implementada em toda a instalação; os planos de atendimento aos veteranos foram modificados no prontuário eletrônico para incluir as intervenções planejadas para cada veterano.

Os autores mediram a incidência mensal de CAUTI por 1000 dias de cateter urinário e analisaram a redução de CAUTI durante o período de intervenção.

Quais foram os resultados principais?

Durante a vigilância no período de base foram observados 12 CAUTIs com 6440 dias de cateter urinário – taxa de CAUTI de 1,86 casos por 1000 dias de cateter. Durante o período de intervenção, foi observada uma diminuição da incidência para 9 CAUTIs com 17407 dias de cateter – taxa de CAUTI de 0,52 casos por 1000 dias de cateter. A redução foi de 73% na incidência de CAUTI observada durante o período de intervenção em comparação com o período basal.

Os preventores de infecção observaram a implementação efetiva das intervenções resultantes das descobertas elucidadas durante as reuniões para todos os residentes da instalação. Eles não notaram mais CAUTIs na população com demência combativa, uma vez que foi implementada a distração dos residentes como uma intervenção.

Quais foram as conclusões e recomendações finais?

Os autores buscaram reduzir ainda mais a incidência de CAUTI, avaliando a causa raiz de cada infecção. Eles identificaram que a implementação eficaz de intervenções exige modificações comportamentais tanto nos residentes quanto na equipe. Os achados evidenciam a possibilidade de redução do CAUTI a quase zero, sendo que as estratégias usadas para alcançar a redução ideal de CAUTI precisam ser adaptadas à população especial que as unidades de cuidados de longo prazo atendem. Eles acreditam que detectar as causas raízes e desenvolver intervenções durante os encontros ajudou a melhorar a conscientização da equipe, aumentando o comprometimento com as decisões tomadas.

Quais são as limitações do estudo?

Os autores destacam algumas limitações. Em primeiro lugar, não foi um ensaio clínico randomizado, o que significa que os resultados podem ter sido influenciados por variáveis ​​desconhecidas. Além disso, o desenho do estudo não permitiu estabelecer relação causal entre a intervenção e os resultados observados. Em segundo lugar, foi um estudo em um centro único e, portanto, os resultados podem não ser generalizáveis ​​para outras unidades de cuidados de longo prazo. No entanto, o processo de agrupamento e desenvolvimento de intervenções com base nos resultados do agrupamento pode ser reproduzido em qualquer lugar.

Quais críticas e observações?

Os resultados do estudo enfatizam a importância de olhar além das intervenções tradicionais para a prevenção CAUTI e explorar a causa raiz da falha em cada processo que poderia ter contribuído para uma infecção. Fazendo isso, as intervenções podem ser personalizadas para a população de cuidados de longo prazo para alcançar resultados ideais.

Esse estudo é uma ótima demonstração do valor do capital humano dentro dos processos de prevenção e controle de infecção. Nas últimas décadas é comum ver o foco de novas intervenções sendo o de adicionar tecnologias e reformular processos, contudo é importante também perceber e potencializar a capacidade do profissional dentro destes contextos.

Fonte:  Fiveash JM, Smith ML, Moore AK, Jandarov R, Sopirala MM. Build upon basics: An intervention utilizing safety huddles to achieve near-zero incidence of catheter associated urinary tract infection at a department of Veterans Affairs long-term care facility. Am J Infect Control. 2021 Nov;49(11):1419-1422

Sinopse por: Maria Julia Ricci

E-mail: [email protected]

Linkedin: www.linkedin.com/in/mariajuliaricci

Instagram: @mariajuliaricci_



Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH, CME e EQS