Inscreva-se já.

A estratégia inovadora é do Ministério da Saúde e consiste em infectar o mosquito Aedes aegypti com uma bactéria chamada Wolbachia, que reduz a capacidade de o mosquito transmitir a dengue, zika e chikungunya. Para apoiar o projeto, cerca de 2.500 profissionais de saúde, entre agentes de endemias e agentes comunitários de saúde, estão sendo capacitados entre os dias 17 e 18 de fevereiro e vão atuar nas ações de vigilância, incluindo a mobilização da população nesta nova estratégia. O estado é o segundo do país a participar da estratégia do Ministério da Saúde.

Nota redigida por: Laura Czekster Antochevis

Fonte: http://bit.ly/2v5s6Dt

 



Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH, CME e EQS